TÉCNICAS DE REMOÇÃO DE PELOS

Sobrancelhas, buço, pelinhos que aparecem no rosto…. Os pelos indesejáveis sempre foram motivo para descobrir novos métodos de eliminá-los, afinal a depilação sempre foi um sinal de beleza para mulheres e homens. Por essa razão, constantemente são estudadas novas técnicas depilatórias ou melhoradas as técnicas existentes, afim de encontrar o melhor produto para remover os pelos do corpo definitivamente ou, finalmente, retardar seu crescimento.

Portanto, hoje separamos as principais técnicas de remoção de pelos para que possa entender melhor e escolher o método que melhor lhe convém. Confira!

 

ASPECTOS FISIOLÓGICOS DOS PELOS

 

O folículo piloso é a estrutura que dá origem ao pelo e é formado basicamente por:

 

 

Os pelos sãos compostos por 80% de queratina e outros componentes minoritários, e sua espessura pode variar de acordo com a região do corpo, com o gênero e com a etnia do ser humano. São divididos nas diferentes categorias a seguir.

Lanugem: É o pelo que cobre o feto. Esse pelo desaparece após o nascimento, é macio, não pigmentado e não medulado. É produzido pelos folículos fetais e se desprende normalmente no útero, no sétimo ou oitavo mês de gestação, ou logo após o nascimento.

Velus: É o pelo que substitui a lanugem após o nascimento. É macio, não medulado, fino, curto e raramente pigmentado. Normalmente é encontrado na face, nas orelhas e na área de calvície dos homens.

Pelo Terminal: É o pelo que substitui o velus em determinadas áreas do corpo e em determina idade da vida. É um pelo mais comprido, mais grosso, pigmentado, visível e medulado, podendo ser dependente ou não de hormônios sexuais. É encontrado nas axilas, na região pubiana, nas sobrancelhas, nos cílios, na barba, no bigode e no couro cabeludo.

O pelo humano apresenta três fases biológicas: crescimento, repouso e queda. A fase de crescimento do pelo não corre na mesma época nas diferentes partes do corpo.

 

 

TÉCNICAS DE REMOÇÃO DE PELOS

 

A eliminação dos pelos é denominada depilação ou epilação, de acordo com o grau de remoção: se esta for gradativa e parcial, ou total. Quando ocorre a remoção superficial e parcial dos pelos é denominado depilação, já quando a remoção é total dos pelos, incluindo a raiz do bulbo capilar, é denominado epilação. Entretanto, essa nomenclatura não se aplica a remoção de pelos da barba e dos cabelos.

A epilação e a depilação são métodos temporários de remoção dos pelos e ao longo do tempo, foram desenvolvidos vários métodos para esse propósito. Atualmente as técnicas de remoção dos pelos sãos agrupadas em três grandes categorias. São elas:

 

1 – Métodos Físicos

Lâminas: É indicada para uso em todas as regiões do corpo. Faz a remoção superficial dos pelos. O resultado da aplicação desse método depende das condições anatômicas da superfície da pele; da quantidade e da espessura da lâmina; e da orientação e da inclinação dos pelos.

A remoção é indolor e pode ser feita durante o banho, usando-se espuma ou gel de barbear. As desvantagens desse método são: os pelos crescem rapidamente, podem encravar e a lâmina pode irritar a pele. Atualmente, existem no mercado lâminas especiais para depilação, indicadas para consumidores dos gêneros feminino e masculino, de acordo com as características dos pelos de cada um.

Pinça: Atua arrancando mecanicamente os pelos. As pinças são indicadas para a epilação de zonas do rosto e de outras partes do corpo. A epilação com pinça costuma ser empregada para remover pelos que restaram após a epilação com cera. Por ser de uso localizado, a pinça remove o pelo sem danificar a pele. Trata-se de um procedimento demorado e que é doloroso para quem tem a pele sensível.

 

Linha: Também conhecida como depilação com fio ou depilação egípcia, a depilação ou epilação com linha é feita com uma linha fina de costura de poliéster, que é torcida, formando um oito, e desliza sobre a pele. A linha prende o fio, que é arrancado por meio de tração ao ser puxado.

É uma técnica eficaz para eliminar pelos de qualquer região do corpo, como rosto ou virilha, sem deixar a pele irritada, machucada ou avermelhada. Essa técnica é utilizada nas partes mais delicadas do corpo, como a sobrancelha e o buço, para remover a penugem do rosto.

 

Cera: A remoção de pelos com cera é baseada na técnica de adesão. A cera adere aos pelos, em seguida a massa da cera é tracionada e remove os pelos desde a raiz. Os métodos de epilação com cera são rápidos e podem ser feitos em áreas de grande ou pequena extensão, por isso são muito usados pelos consumidores.

As desvantagens desse método são que, para serem arrancados, os pelos precisam ter, pelo menos, 0,5cm de comprimento; é um método doloroso; pode encravar os pelos e provocar eritemas por causa do atrito, da temperatura da cera durante a aplicação, da sensibilidade da pele e da exposição ao sol.

As possibilidades traumáticas relacionadas a epilação com cera, em maior ou menor grau, dependem da sensibilidade da pele e do número de aplicações da cera na mesma área da pele (além de poder causar flacidez) e da orientação dos pelos. Não é aconselhado o uso de cara no rosto, principalmente nas sobrancelhas, onde a pele é mais fina.

 

2 – Métodos Químicos

Os métodos químicos se baseiam em agentes redutores alcalinos, que desintegram as ligações de dissulfeto (S-S) da fibra capilar ao atacar quimicamente a queratina. Em poucos minutos, o pelo se transforma em uma massa mole, que é removida facilmente quando a superfície da pele é lavada.

Nesta categoria estão inclusos os agentes enzimáticos, cujo mecanismo de ação se baseia na técnica usada em curtumes para a remoção de pelos de animais.

A dificuldade de produzir bons produtos depilatórios por métodos químicos reside no fato de que a queratina está presente na pele também. Dessa forma, os ingredientes ativos dos depilatórios devem preferencialmente eleger a queratina dos pelos como alvo, para diminuir o risco de efeitos secundários sobre a pele. Por outro lado, a pele é menos suscetível a ação dos ativos depilatórios porque contém menos ligações de dissulfeto.

 

Eletrólise e Eletrocoagulação: A eletrolise utiliza uma corrente galvânica que destrói o pelo por reação química. A aplicação de eletrolise é feita com a introdução de uma agulha fina no folículo piloso que penetra até a papila.

A eletrocoagulação é um método derivado da eletrolise que utiliza uma corrente elétrica modificada de alta frequência e provoca coagulação. A eletrocoagulação tem as vantagens de ser mais rápida do que a eletrolise e de remover maior número de pelos em uma mesma etapa de tratamento.

 

Fotodepilação e Laser: São métodos que utilizam feixes eletromagnéticos na frequência absorvida pela melanina no interior do pelo. O calor gerado por essa energia destrói o pelo. A fotodepilação, com luz pulsada, exige um número maior de sessões que o laser. Há diversas opções de comprimento de onda para essas aplicações.

Os cosméticos depilatórios são apresentados comercialmente de variadas formas e sua escolha está diretamente relacionada aos hábitos do consumidor.  Veja abaixo algumas formas de depiladores químicos.

 

 

Veja também “COMO O CABELO É DANIFICADO?”.

Deixe seu comentário, dicas e sugestões. Pesquise em nosso Blog e compartilhe com os amigos. Curta nossa página no Facebook e vejas novidades no nosso canal do YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.