COMO CORRIGIR O pH NAS FORMULAÇÕES?

Para cada tipo de formulação existe um pH ideal. Por isso, na prática diária da produção de produtos cosméticos se faz necessário corrigir o pH das formulações cosméticas, ou seja, abaixar, elevar ou neutralizar o pH do produto de acordo com as necessidades da formulação. Portanto, aprenda a corrigir o pH dos produtos cosméticos durante a produção. Confira!

 

Ao produzir um produto cosmético é preciso verificar se o pH está dentro do valor determinado. Afinal, nem sempre o pH estará na faixa ideal após o processo de produção e o produto cosmético não pode ser usado se o pH não estiver dentro dos limites estabelecidos ou fora da faixa ideal para aquela formulação, pois pode causar vários danos, tanto ao produto como: perca de estabilidade, mudança de tonalidade, turvação, quanto ao consumidor como: irritação na pele, queimaduras e alergias.

Por isso é extremamente importante verificar o pH quando se produz determinadas formulações e se necessário corrigi-lo para que fique dentro dos padrões estabelecidos pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Mas, como saber qual o pH do produto formulado?

 

TIPOS DE MEDIDORES DE pH

 

Existem duas formas principais de se medir o pH de cosméticos. Uma destas formas é utilizar as fitas universais de pH.

A Fita Universal de pH é a forma mais simples, rápida e amplamente usada em diversos setores para medir o pH de soluções.

Estas fitas são tiras de filtro de papel impregnadas com indicadores, ou seja, substâncias que apresentam determinada coloração quando apresentadas a cada variação de pH, e, portanto, podem indicar a qual número na escala de pH se refere uma substância.

O intervalo da escala de pH vai de 0 a 14, quanto mais próximo ao 0 mais ácido e quanto mais próximo ao 14 mais alcalino. Normalmente, o vermelho é a cor dos ácidos, assim soluções menos ácidas compreendem do laranja ao amarelo, enquanto soluções neutras são verdes. Já as soluções básicas são azuis e roxas.

As fitas indicadoras geralmente são acompanhadas com uma cartela de cores apresentando os tons correspondentes para os valores de pH. Logo, para verificar o pH de cosméticos, basta seguir o passo a passo abaixo:

 

1 – Remover a Tira Universal de pH da caixa.

2 – Imergir o papel indicador de pH dentro da solução durante cerca de 3-5 segundos.

3 – Retirar a tira da solução, removendo o excesso de líquido.

4 – Comparar a cor da tira com as cores da tabela presente na caixa, elas vão indicar se a solução é alcalina, ácida ou básica.

5 – Anotar o resultado de acordo com a cor que mais se aproxima da cor da tira.

DICA: É importante não deixar a tira secar antes de comparar com a tabela de cores.

 

As tiras de pH são muito práticas, com um custo bem reduzido e utilizadas para verificações pontuais e rápidas, quando apenas o conhecimento aproximado é necessário, mas não vão oferecer um valor preciso para o nível de pH.

Para uma medição exata é usado o equipamento pHmetro de bancada, que é outra forma bastante utilizada para se medir o pH de cosméticos.

A determinação do pH em um pHmetro é potenciométrica, feita pela medição da diferença de potencial entre dois eletrodos adequados, imersos na solução analisada. Um desses eletrodos é sensível aos íons hidrogênio enquanto o outro é um eletrodo de referência, de potencial constante, em contato com a solução tampão.

O equipamento funciona com um eletrodo que é conectado a um potenciômetro, que produz uma tensão em milivolts quando é submerso na amostra, e a intensidade da tensão é medida e convertida em unidades de potencial hidrogeniônico, ou seja, em uma escala de pH, que é apontada em uma numeração que vai de 0 a 14 — em que índices iguais a 7 indicam neutralidade, menores do que 7 apontam acidez e acima disso representam alcalinidade.

Como as medidas de pH são sensíveis a variações térmicas, os pHmetros também são equipados com sensores que realizam o ajuste eletrônico de temperatura.

Antes de utilizar o pHmetro deve-se verificar a limpeza e determinar a sensibilidade do eletrodo, utilizando-se soluções tampão de referência e, quando aplicável, calibrar (ajustar) o equipamento para obter um resultado preciso.

Não é necessário calibrar o pHmetro diariamente. Isso depende do quanto a medida do pH é crítica no processo e também a intensidade do uso do pHmetro. No entanto, é recomendável calibrar o instrumento em uso, no mínimo, uma vez por semana para não correr o risco de ocorrer erros em seu uso.

Usualmente o eletrodo do aparelho fica imerso em solução de cloreto de potássio 3M (KCl). E para realizar a aferição do pHmetro, deve-se retirar o eletrodo da solução de KCl, lavá-lo com jatos de água destilada e enxugá-lo com papel. Em seguida, deve-se imergir o eletrodo na solução analisada e o valor do pH aparecerá no visor do aparelho.

Agora que você sabe como verificar a faixa de pH no qual os seus produtos se encontram, é hora de aprender como regular o pH de cosméticos.

Então, como corrigimos o pH nas formulações?

 

COMO CORRIGIR O pH NAS FORMULAÇÕES?

 

Caso o valor de pH esteja muito ácido, ou seja, com o valor de pH abaixo do desejado, então corrigimos utilizando um corretor de pH alcalino.

Por outro lado, caso pH esteja muito alcalino (básico), ou seja, com o valor de pH acima do desejado, então corrigimos utilizando um corretor de pH ácido.

Mas quais as soluções ácidas e alcalinas são utilizadas para ajustar o pH de formulações cosméticas, sejam elas para rosto, corpo ou cabelo?

Para acidificar as soluções, ou seja, para baixar o pH de sistemas e torná-lo mais ácido, podemos utilizar uma solução de um ácido amplamente utilizado para essa finalidade como o ácido cítrico, ou realizar o ajuste utilizando outros ácidos orgânicos fracos, como o ácido lático e o ácido ascórbico.

Já para alcalinizar as formulações, ou seja, para elevar o pH e torná-lo mais básico, podemos utilizar soluções alcalinas, como por exemplo o amino metil propanol, o AMP Ultra PC 2000, ou pode utilizar também uma solução de hidróxido de sódio, hidróxido de alumínio, bórax (borato de sódio), ou trietanolamina.

Ácidos e bases inorgânicas fortes normalmente são evitados devido à dificuldade de controle industrial do pH e à possibilidade de formação de resíduos indesejados.

Depois de escolhido qual o agente corretor de pH a ser utilizado, seja ele um acidulante ou um alcalinizante, é só adicionar aos poucos o agente escolhido na sua formulação, homogeneizando bem e verificando o novo pH obtido após cada adição, até chegar ao pH desejado.

DICA: Não se esqueça de deixar a solução completamente homogênea, misturando bem os componentes para medir o pH.

Anote com um papel e lápis, quantas gotas foram necessárias para chegar no pH desejado para a formulação em questão, que na próxima vez que for fazê-la já saberá a quantidade aproximada de corretor que deverá usar.

Veja também  “A IMPORTÂNCIA DO pH NAS FORMULAÇÕES“.

Deixe seu comentário, dicas e sugestões. Pesquise em nosso Blog e compartilhe com os amigos. Curta nossa página no Facebook e vejas novidades no nosso canal do YouTube.

Referências

Csordas, Y., Galembeck, F. [Cosméticos: A Química da Beleza].

Guia Prático de Farmácia Magistral

ANVISA Guia de controle de qualidade de produtos cosméticos – Uma abordagem sobre os ensaios físicos e químicos. Brasília, p. 18 – 121, 2008.

https://kasvi.com.br/como-usar-tira-universal-ph/http://www.prolab.com.br/blog/equipamentos-aplicacoes/phmetro-de-bancada-entenda-sua-funcao-e-como-usar-o-equipamento-corretamente/

Comments

  1. Joyce

    Ola!! Tudo bem? Quando fazemos modificações caseiras nos produtos acrescentando por exemplo oleos naturais ou essenciais, Pantenol ou produtos comprados em farmacias de manipulação como proteinas, ceramidas..isso modifica muito o PH original do produto? Há necessidade de medir no caso de se estar usando um produto industrializado como base? Bjs!!

    1. Post
      Author
      Ana Darezzo

      Pode ser que não modifique muito a ponto de ter que ajustar o pH, mas é sempre bom verificar o pH no final da formulação.

  2. Paula Costa

    Gostaria de saber qual seria o pH ideal para alguns cosméticos artesanais tais como espuma de barbear, sabonete e loção pós barba.
    Obrigada

    1. Post
      Author
      Ana Darezzo

      Olá Paula!
      Para se estabelecer o valor de pH de um produto cosmético é essencial saber o pH da região a qual será plicada o produto.
      Basicamente, a pele do rosto e do corpo possui um pH entre 4,7 e 5,7, diferindo ligeiramente em algumas regiões, tais como: mão, axilas e área genital.
      Para os produtos que citou, o pH deve ser próximo ao da pele, entre 5 a 6.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.