UMECTANTES E HIDRATANTES

Frequentemente vemos produtos cosméticos com a descrição de hidratante e matérias-primas com ação umectante. Mas você sabe o que é e qual a diferença entre os dois? Confira!

 

A PELE

 

Mais do que somente uma cobertura viva, a pele, na verdade, tem outras propriedades importantes, sendo responsável por funções vitais. É um órgão que isola o organismo do meio ambiente e, ao mesmo tempo, mantém contato direto com este, recebendo calor, frio e sensações agradáveis e dolorosas.

Como um reator químico, processa drogas e produz enzimas e hormônios. Também oferece proteção contra choques mecânicos, pressão e fricção, e sua barreira ácida natural previne a entrada de germes.

A pele humana é formada por três camadas que atuam em harmonia entre si, sendo que cada uma possui funções específicas. São elas:

 

 

A pele contém água e nas camadas mais profundas da epiderme a quantidade deste líquido nas células chega a 70%. No estrato córneo, o percentual de água varia entre 10 e 20%. Nessas camadas mais externas, a água tem a função de um plastificante que associa as moléculas solúveis do fator natural de hidratação às proteínas da epiderme.

 

 

Ao atuar como plastificante, a água mantém as propriedades mecânicas do estrato córneo, ou seja, plasticidade, flexibilidade e elasticidade. Logo, o estrato córneo atua como uma eficiente barreira, protegendo o organismo contra a desidratação e deixando a pele saudável e macia. As ceramidas, seus principais componentes, são fundamentais para a retenção de água, pois impedem que a água flua facilmente através da pele.

A película hidrolipídica, uma emulsão formada pela mistura de sebo cutâneo e suor, que fica na superfície da pele e cobre o estrato córneo, também aumenta a capacidade desta de reter água, diminuindo sua evaporação.

Entretanto, quando ocorre a perda da função de barreira do estrato córneo, o teor de água diminui tornando a pele seca. A desidratação pode causar lesões nas propriedades plásticas do estrato córneo, comprometendo suas propriedades biológicas e propriedades plastificantes, que lhe garantem maciez, flexibilidade e elasticidade, perde radiância, fica áspera e com tendência a descamação.

Quando está seca, a pele perde a flexibilidade e se torna relativamente inelástica, e, para se acomodar aos movimentos do corpo, pode rachar-se e fender-se. Entre as principais causas da pele seca, pode-se destacar:

 

– Exposição excessiva ao sol e ao ar seco, o vento e as mudanças repentinas de temperatura que favorecem a evaporação da água do estrato córneo;

– Com o envelhecimento cutâneo, a película hidrolipídica diminui e, consequentemente, o teor de água na pele também fica reduzido;

– Substâncias químicas, como tensoativos detergente e solventes orgânicos, como o álcool, removem os lipídios da pele, lesando a barreira cutânea e, consequentemente, aumentando a perda hídrica.

 

Para que a pele permaneça saudável, flexível, elástica e macia, são necessárias as atuações do organismo na renovação celular e na sintetização das substâncias que compõem a epiderme, como as ceramidas e a manutenção da hidratação cutânea.

 

UMECTANTES E HIDRATANTES

 

Um bom funcionamento do mecanismo de hidratação da pele depende da capacidade do estrato córneo de reter água, manter a taxa de perda transepidérmica de água em nível normal, e preservar, nesta camada, as substâncias higroscópicas que compõem o fator natural de hidratação.

O nível de hidratação cutâneas, ou seja, o teor de água da pele pode ser restaurado por vários meios: umidade do ar, suor, oclusivos, umectantes, hidratantes, entre outros.

Contudo, ao formular produtos hidratantes e umectantes, além da seleção do ingrediente ativo, deve-se levar em consideração as características da pele à qual o produto se destina, se é delicada e fina, oleosa ou espessa, para cada delas há que se pensar na base mais apropriada.

Além disso, pode-se formular cremes cosméticos que adicionem outros benefícios além da hidratação, como nutrição, revitalização, ação antienvelhecimento, proteção contra radiação UV, entre outros, agregado valor ainda maior no produto final.

 

Hidratantes

 

São matérias-primas higroscópicas celulares, que intervêm de maneira ativa no processo de reposição do conteúdo de água na pele. “Molham” de dentro para fora. Ou seja, o hidratante consegue penetrar mais fundo nas camadas das nossas células epiteliais e capilares. Isso acontece graças a sua ação que atrai a umidade e concentra-a na célula, garantindo que a mesma fique macia e brilhosa.

Há uma enorme quantidade de substâncias com ação hidratante e com o avanço das pesquisas sobre a fisiologia da pele, variados ingredientes foram desenvolvidos para atuar de forma diferenciada nas camadas internas da pele. Os ingredientes tradicionais, alguns dos quais ainda em uso, são:

 

Vesículas Lipídicas: São carregadores de princípios ativos para o interior das camadas da pele. É um processo por difusão osmótica muito lento.

 

Hidrolisados de Queratina: A elastina é uma proteína caracterizada pela presença dos aminoácidos desmosina e isodesmosina, e por elevada proporção de aminoácidos hidrófobos. Sua concentração diminui com o envelhecimento, e é um dos fatores responsáveis pela perda de elasticidade e da turgidez da pele. Por se tratar de uma proteína insolúvel, é utilizada em cosméticos somente em sua forma hidrolisada.

 

Ingredientes de Origem Botânica: Cada vez mais e em um nível mundial, a indústria cosmética está aderindo a chamada “onda verde”, ou seja, utilizando ingredientes de origem vegetal ou derivados destes. As exigências por ingredientes mais seguros, as pressões por produtos que causem menores impactos ambientais na sua obtenção, que contribuam para a sustentabilidade, são as principais razões dessa tendência. Esses ingredientes podem ser partes de plantas, óleos ou extratos puros, que podem ser obtidos por extrativismo, coleta ou cultura, ou moléculas obtidas por síntese.

 

Agente Oclusivo

Os agentes oclusivos são ingredientes que promovem uma capa de proteção sobre a pele impedindo a perda de água da pele, ajudado, portanto, na hidratação. Os óleos minerais e vegetais, lanolina, vaselina e os silicones são alguns dos ingredientes que agem por oclusão quando adicionados em produtos hidratantes para a pele.

 

Umectantes

São matérias-primas com propriedades higroscópicas, que absorvem água da umidade do ar e “molham” a superfície da pele. Na prática, isso significa que ao passar um produto cosmético umectante é possível, como um imã, capturar as moléculas de água presentes no ambiente interno e externo e umedecer a superfície celular, seja da pele ou dos cabelos.

Ureia, glicerina, sorbitol, proprilenoglicol, sais de ácidos fracos e, em particular, o lactato de sódio em concentrações de 1 a 2% são ingredientes com propriedades higroscópicas, portanto com função umectante.  Esses ingredientes não devem ser uados diretamente sobre a pele, mas, sim, adicionados à formulação de produtos cosméticos, pois devido ao alto poder higroscópico, dependendo da umidade relativa do ar, podem tanto retirar a água da atmosfera como da própria epiderme.

Outras classes de ingredientes utilizados como umectantes em cosméticos são:

 

Mucopolissacarídeos: São chamados “emolientes hidrófilos”. O mucopolissacarídeo é um componente básico do tecido cutâneo que circunda as fibras de elastina e colágeno, proporcionando o ambiente necessário para que essas proteínas trabalhem eficazmente.

 

Ácido Hialurônico: É um tipo de mucopolissacarídeo de alto peso molecular obtido do extrato de crista do galo e da fermentação de bactérias, e também encontrado na pele humana. Como é uma molécula grande, não penetra na pele, porém, forma um filme fino sobre ela, fixando a umidade, e, assim, funcionando como umectante. Proporciona maciez, suavidade e tônus à pele.

 

Vitaminas: Algumas vitaminas que são adicionadas a produtos cosméticos, têm propriedades umectantes, além de outros benefícios. Entre eles estão: vitamina A, contribui para manter a espessura do estrato córneo dentro dos valores normais e tem ação antienvelhecimento, pois restaura tecidos danificados; vitamina B5 tem ação emoliente; vitamina C na forma de um derivado silício orgânico, ácido ascórbico e peetina age no combate aos radicais livres e hidrata a pele; vitamina E também atua como antioxidante, protegendo a pele de uma série de danos causados pelos radicais livres, principalmente os induzidos por radiação UV.

 

Veja também “TENDÊNIA COSMÉTICO NATURAL: ORGÂNICOS E VEGANOS”.

Deixe seu comentário, dicas e sugestões. Pesquise em nosso Blog e compartilhe com os amigos. Curta nossa página no Facebook e vejas novidades no nosso canal do YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.