COMO SURGIRAM OS COSMÉTICOS?

Não conseguimos mais imaginar nossas vidas sem cosméticos, seja para limpeza, recuperação ou manutenção. Uma variedade de produtos faz parte da rotina de milhões de pessoas e para chegar a esse ponto os cosméticos passaram por milênios de evolução, superando os obstáculos impostos pela falta de conhecimento científico, pelas barreiras culturais e pela falta de tecnologia. Por isso, não deixe de conferir como surgiram os cosméticos. Não perca!

Muitos consumidores utilizam e poucos sabem como surgiram os cosméticos e muitas vezes nem imaginam que sem a química os cosméticos não existiriam, juntamente com as inter-relações disciplinares como dermatologia, biologia, farmácia e medicina. Os resultados de componentes e reações químicas cuidadosamente estudadas é que produzem os efeitos obtidos pelos cosméticos. Mas, como os cosméticos surgiram?  Vamos descobrir viajando no tempo! Vamos lá!?

 

COMO SURGIRAM OS COSMÉTICOS?

 

Acredita-se que o uso de cosméticos remonta há pelo menos 30.000 anos, uma vez que os homens da pré-história já faziam gravações em rochas e cavernas, e pintavam o próprio corpo.

A decoração do corpo também era parte de rituais tribais, praticados pelos aborígenes, assim como a pintura de guerra. Os produtos cosméticos também eram utilizados em cerimônias religiosas, em que frequentemente empregavam resinas e unguentos de perfumes agradáveis.

Entretanto, através de evidências arqueológicas e dos relatos da história, os egípcios foram os primeiros usuários de produtos cosméticos, em larga escala. Para proteger a pele do clima desértico da região, os egípcios recorriam à gordura animal e vegetal, cera de abelhas, mel e leite no preparo de cremes para a pele. Utilizavam sombras e rouge, e um extrato vegetal de henna para pintar os cabelos.

Durante a dominação Grega na Europa, 400 a.C, os cosméticos tornaram menos conectados aos religiosos e mais aos cientistas, que davam conselhos sobre higiene, banhos de água e sol, a importância do ar puro e da atividade física. Os gregos e romanos foram os primeiros povos a produzir sabões, que eram preparados a partir de extratos vegetais muito comuns no Mediterrâneo, como o azeite de oliva e o óleo de pinho, e também a partir de minerais alcalinos obtidos a partir da moagem de rochas.

Em seguida surgiu a alquimia com formulações cosméticas que eram muito utilizadas em atos de magia e ocultismo, e surgi também os primeiros conceitos de produto voltados para a beleza da mulher.

 

IDADE MÉDIA

 

Com a chegada da Idade Média, vieram os anos de clausura para a ciência cosmética, um período em que o rigor religioso reprimiu o culto a higiene e a exaltação da beleza. Com a epidemia de peste negra, os banhos foram proibidos, pois a medicina da época e o radicalismo religioso pregavam que a água quente, ao abrir os poros, permitia a entrada da peste no corpo.

Durante os 400 anos seguintes, os europeus evitaram os banhos e a água era somente usada para beber. O uso de cosméticos na Europa desapareceu completamente, sendo essa época conhecida como “500 anos sem banho”.

 

IDADE MODERNA

 

Com o Renascentismo e descobrimento das Américas, no século XV, ocorre uma retomada pela busca do embelezamento. Os costumes e hábitos de vida da época passam a ser retratados pelos pintores, que buscam exaltar a beleza em sua plenitude. Porém, a falta de higiene persiste e os perfumes são criados para mascarar o odor corporal.

Durante a Idade Moderna, séculos XVII e XVIII, há uma crescente dos cosméticos e na Europa eram vendidos produtos cosméticos, depilatórios, pomadas, azeites, águas aromáticas, sabonetes e outros artigos de beleza. Neste período ainda não se tinha o costume de tomar banho regularmente, proporcionando o crescimento da produção de perfumes, que foi de grande importância para a economia francesa da época.

Porém no final deste século, os Puritanos trouxeram um novo período, no qual o uso de cosméticos e perfumes saiu de moda. E em 1770, o Parlamento Inglês estabeleceu que as mulheres não pudessem usar produtos cosméticos e nem produto de limpeza, caso contrário poderiam ser acusadas de bruxaria e ter o casamento anulado.

 

  IDADE CONTEMPORÂNEA

 

Já na Idade Contemporânea, século XIX, os cosméticos retomam a popularidade.  Donas de casa dessa época fabricavam cosméticos em suas próprias residências utilizando limonadas, leite, água de rosas, creme de pepino etc. Foi um período rico para o surgimento de indústrias de matérias-primas para a fabricação de produtos cosméticos e de higiene nos Estados Unidos, França, Japão, Inglaterra e Alemanha, e o inicio do mercado de produtos cosméticos e produtos de higiene no mundo.

No inicio do século XX, os cosméticos passaram das cozinhas para a produção industrial. A mulher do pós – guerra passou a ocupar com desenvoltura e responsabilidade as atividades até então exclusivamente masculinas. A liberação da mulher em poder fazer apenas afazeres domésticos fez com que cosméticos e produtos de higiene passassem a ser comprados prontos.

Em 1921, pela primeira vez o batom é embalado em um tubo e vendido em cartucho para as consumidoras. Entre as inovações da indústria de cosméticos, destacam- se: os desodorantes em tubos, os produtos químicos para ondulação dos cabelos, os xampus sem sabão, os laquês em aerossol, as tinturas de cabelo pouco tóxicas e a pasta de dentes com flúor.

No século XXI, os nano cosméticos entram para a indústria cosmética produzindo uma linha de produtos diferenciados para melhorar a eficácia dos cosméticos. Além da nanotecnologia, o que marca o século XXI é o envelhecimento da população, que junto traz a tendência de as pessoas quererem parecer mais jovens. Com isso, os cremes anti-idades ganham importância.

Mas, é fato que ao longo dos anos à cosmetologia vem evoluindo e se associando a outras áreas do conhecimento que tornam a cosmetologia cada vez mais uma ciência multidisciplinar.

Veja também “VALIDADE DOS PRODUTOS COSMÉTICOS“.

Deixe seu comentário, dicas e sugestões. Pesquise em nosso Blog e compartilhe com os amigos. Curta nossa página no Facebook e vejas novidades no nosso canal do YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.