COSMÉTICOS INFANTIS: O QUE OS PAIS DEVEM SABER?

Atualmente não é incomum encontrar crianças maquiadas, unhas pintadas, cabelos produzidos ou com gel. Principalmente as meninas, afinal as meninas vêm às mulheres de suas vidas se produzindo e querem imitar. Mas, é preciso avaliar muito bem a segurança e necessidade dos itens destinados às crianças, desde produtos de higiene básica a perfumaria e maquiagens. Confira!

De produtos de higiene básica como sabonete e xampu, a perfumaria e maquiagens, o Brasil é um dos maiores mercados mundiais de cosméticos infantis e esse crescente interesse vem chamando a atenção quanto à segurança dos produtos.

E algumas dúvidas se fazem presentes nos pais na hora de comprar: Quais os melhores produtos? Devemos mesmo usar estes produtos cosméticos? A partir de que idade a saúde da criança não será prejudicada?

Vamos responder a essas e outras perguntas dos papais de plantão. Continue lendo para saber mais!

 

PRODUTOS INFANTIS: DEVEMOS USAR?

As crianças possuem uma pele mais sensível e consequentemente pode sofrer reações alergias, até mesmo reações graves, em contato com os produtos químicos presentes nos cosméticos.

Por ser mais sensível, a pele dos pequenos pode sofrer reações alérgicas graves em contato com esses produtos químicos. A pele mais fina e porosa do que dos adultos, absorve mais os produtos e por isso tem maior risco de apresentar reações.

Assim como a pele, os cabelos das crianças também são mais finos e exigem cuidado, além de possuir uma distribuição mais densa de glândulas, os produtos para elas devem conter menos substâncias químicas capazes de causar irritação e futuras reações alérgicas.

O pH da pele é ácido, em torno de 5,5, e este “manto ácido” é o responsável pela proteção e pelo equilíbrio da flora normal da pele. No uso de sabonetes devem ter especial atenção com o pH, pois sabonetes muito alcalinos pode levar a uma alteração da pele e deixa-la mais suscetível a infecções e irritações.

Os produtos infantis são elaborados de forma a manter as características da pele da criança e alguns produtos são testados sob o controle de médicos dermatologistas, os chamados produtos dermatologicamente testados ou hipoalérgicos; o que reduz o risco de surgimento de alergia.

A orientação é que os pais usem somente produtos infantis e específicos para a faixa etária dos filhos. O modo de usar e a quantidade certa para aplicar na pele também devem ser respeitados.

Para adquirir produtos de qualidade, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) orienta os pais a ficarem atentos à data de validade e ao número de registro do órgão na embalagem, além de escolher produtos antialérgicos, suaves e com menos perfume ou corante, que sejam dermatologicamente testados.

Evite embalagens em forma de aerossol e opte por aquelas que possuam sistemas e válvulas de dosagem, permitindo a liberação de pequenas quantidades do produto, sem extremidades cortantes ou perigosas.

Atenção! A supervisão dos pais é imprescindível durante o uso de cosméticos infantis. Caso a criança apresente coceiras, irritações ou alergias, suspenda o produto e procure por orientação médica.

 

A PARTIR DE QUE IDADE A SAÚDE DA CRIANÇA NÃO SERÁ PREJUDICADA?

 

A Anvisa exige que as empresas, ao registrarem os cosméticos infantis, apresentem uma série de testes que garantam a proteção da saúde das crianças. E a norma RDC 15/2015 estabelece a faixa etária para cada categoria de produto infantil, que vai de 0 a 12 anos incompletos.

Sabonetes podem ser indicados para qualquer idade. Contudo, a grande maioria dos sabonetes infantis não informam o pH no rótulo e nem sempre o fato de um produto dizer que é “infantil” ou “neutro”, indica que é bom e não vai irritar a pele. Sabonetes em barra em sua grande maioria são mais alcalinos do que os sabonetes líquidos e, portanto, são mais irritantes e ressecam mais a pele.

No geral, recomenda-se o uso de sabonetes líquidos, com fragrâncias suaves, que tenha sido dermatologicamente testado e não se devem utilizar sabonetes antissépticos ou antibacterianos com frequência.

Já o esmalte para unhas só pode ser utilizado por crianças a partir de 5 anos. Porém a utilização cada vez mais precoce de produtos como maquiagens, esmaltes, pinturas ou tatuagens faz com a pele da criança seja sensibilizada muito cedo, aumentando a chance de reações alérgicas.

Os esmaltes são causas frequentes de alergias no rosto e ao redor dos olhos nas meninas. O uso de produtos perfumados, roupas e calçados sintéticos, materiais desportivos contendo borracha (óculos de natação, caneleiras) e produtos de higiene ou de limpeza podem ser sérios candidatos a provocar reações na pele das crianças.

Quanto mais precoce for à exposição aos produtos químicos, maior o risco de alergia e mesmo que os cosméticos não causem alergias, a pele das crianças fica mais sensível com a aplicação dos produtos químicos.

Como não é possível prever se a criança é ou não alérgica a determinado produto, deve-se ter bom senso e os pais precisam avaliar a necessidade de cada item. Não há uma idade “segura” para indicar a introdução de produtos cosméticos, mas quanto menor for à exposição na infância, melhor.

Além dos produtos de higiene básicos usados diariamente, as dermatologistas indicam aplicação de protetor solar, creme hidratante e repelente, que podem proteger as crianças. Maquiagens, esmalte e gel para cabelo devem ter o uso adiado ao máximo e produtos para adultos jamais devem ser utilizados nas crianças.

Procure sempre as orientações do pediatra na hora utilizar produtos para o bebê ou a criança, verifique se o fabricante é confiável e se é adequado à idade da criança.

 

SHAMPOO INFANTIL

 

 

FORMULAÇÃO:

QUANTIDADE

COMPONENTES

FASE

(%)

100,00 g

1,00 Kg

FUNÇÃO

Água Destilada

A

qsp 100,00

qsp 100,00

qsp 1,00

Veículo.

EDTA Tretassódico

A

0,20

0,20 g

2,00 g

Quelante.

Trietanolamina

A

0,10

0,10g

1,00 g

Alcalinizante.

Lauril Éter Sulfosuccinato de Sódio

A

20,00

20,00 g

200,00 g

Tensoativo.

Anfótero Betaínico

A

4,00

4,00 g

40,00 g

Agente antiestético, condicionante, espessante.

Benzoato de Sódio

A

0,50

0,50g

5,00 g

Conservante.

Plantarem 1200

B

2,00

2,00 g

20,00 g

Co-surfactante.

Amida 90

B

3,00

3,00 g

30,00 g

Emulsificante, espessante, estabilizante.

Dioleato de Metilglicose

B

2,00

2,00 g

20,00 g

Espessante.

Óleo de Mamona Hidrogenado Etoxilado 40 OE

B

0,40

0,40 g

4,00 g

Tensoativo, emulsificante.

Extrato Glicólico de Camomila

C

1,00

1,00 g

10,00 g

Suavizante.

Poliquatérnio 7

C

0,50

0,50g

5,00 g

Antiestático, desembaraçante.

Essência

C

0,20

0,40 g

4,00 g

Perfume.

 MODO DE PREPARO:

Em um recipiente adequado adicionar água destilada, em temperatura ambiente e dissolver, na ordem indicada, os outros componentes da FASE A, com agitação. Homogeneizar por 15 minutos após cada adição. Retirar a espuma com álcool, pois a espuma pode incorporar a viscosidade do shampoo.

Em um recipiente separado, preparar a FASE B e aquecer a 75-80 °C para melhor solubilização dos componentes, com agitação. Homogeneizar.

Verter a FASES B na FASE A e homogeneizar por 30 minutos, sobre agitação vigorosa, até que não haja grumos visíveis.

Abaixo de 40 °C, adicionar os componentes da FASE C e homogeneizar por 10 minutos.

Completar para 100% com água destilada a temperatura ambiente. Homogeneizar.

pH 7,0. Caso necessário, ajustar o pH com trietanolamina sobre agitação, até chegar à faixa de pH indicada. Adicionar aos poucos.

Esperar o total desaparecimento da espuma e embalar.

MODO DE USAR:

Aplicar sobre o cabelo úmido, massagear delicadamente com as pontas dos dedos. Enxaguar e repetir se necessário. Aplicar em seguida o Condicionador Infantil.

Veja também “MATÉRIAS-PRIMAS USADAS EM COSMÉTICOS“.

Deixe seu comentário, dicas e sugestões. Pesquise em nosso Blog e compartilhe com os amigos. Curta nossa página no Facebook e vejas novidades no nosso canal do YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.