FINALIZADORES PARA PENTEADOS

Para garantir que o penteado fique em perfeito estado durante todo o dia, é preciso lançar mão do aliado certo. Finalizadores como mousses, spray, gel, pomada, entre outros são pouco usados para finalizar o penteado, pois muita gente tem medo de estragar os fios, mas são essenciais para tornar a sua rotina mais prática, garantindo que o penteado dure e tenha o efeito desejado. Portanto, conheça mais sobre os tipos e componentes dos finalizadores, bem como usá-los. Confira!

Cuidar dos cabelos e arrumá-los não são tarefas fáceis. Ainda mais quando o assunto é fazer penteados e sem ajuda de profissionais. Atualmente existe diversos produtos, acessórios e tutorias para ajudar a ter o penteado que desejar, mas, já imaginou como era antes de toda essa tecnologia? Saiba como eram feitos os penteados ao longo da história.

 

EVOLUÇÃO DOS PENTEADOS

 

A indústria oferece uma diversificada gama de produtos para seguras os fios no lugar, “levantar” a raiz e “domar” fios rebeldes. O mais antigo deles é o spray de cabelos.

Os primeiros produtos acondicionados em aerossóis foram os pesticidas, durante a Segunda Guerra Mundial e com os avanços tecnológicos, foi possível no final dos anos 1940, que sprays para o cabelo e outros produtos de cuidado pessoal em aerossol, como desodorantes e colônias, fossem introduzidos nos EUA.

Hoje, além dos sprays para cabelo, produtos como géis, mousses, pomadas, sprays de brilho e reparadores de pontas são alguns dos itens que compõem a categoria usados para fixar, modelar e produzir o visual desejado.

Acompanhe uma linha do tempo, com os recursos utilizados em vários períodos históricos para produzir penteados.

 

 

No calor escaldante do Egito, as mulheres normalmente usavam os cabelos presos no alto da cabeça e, em ocasiões especiais, perucas pretas, adornadas com grampos de marfim ou ornamentos de ouro.

Entre as gregas e romanas predominavam os cabelos loiros e frisados, coloridos com hena e, nas classes mais altas, estes eram salpicados com ouro em pó ou modelados com artefatos de ferro. As romanas ainda tingiam os cabelos com sabão amarelo ou usavam perucas loiras, feitas com cabelos de escravos bárbaros.

 

 

Seguindo o estilo da rainha Elizabeth II, a moda era ostentar rostos pálidos, com muito pó de arroz e perucas vermelhas muito elaboradas. As cabeças se transformavam em alegorias, com criações que remetiam a minijardins. Por baixo das perucas, os cabelos geralmente eram mantidos curtos e sujos.

 

 

Grandes mudanças nos cuidados com os cabelos já haviam acontecido no século anterior. Em 1875, o francês Marcel Grateau desenvolveu a técnica do uso de ferros para moldar e ondular os cabelos. Em 1890 foi inaugurada, em Chicago, EUA, a primeira escola de cabeleireiros.

 

 

Com o crescente ingresso da mulher no mercado de trabalho, muitas mulheres passaram a adotar um estilo mais prático, com penteados simples e cabelos curtos, mas sempre contando com o spray. Outras, principalmente as mais jovens, aderiram ao rabo de cavalo.

 

 

PRODUTOS PARA PENTEADO –  TIPOS DE FINALIZADORES E COMPONENTES

 

Os produtos para penteados ou produtos para finalização podem ser divididos nas categorias: hair sprays, mousses, géis, pomadas, reparadores de ponta, spray de brilho e defrizantes, entre outras.

 

Na formulação de hair sprays, mousses, géis e pomadas, a principal dificuldade é acertar o balanceamento correto entre o grau de fixação; que é determinado pelo tipo, quantidade e o grau de neutralização dos polímeros ou das resinas usadas; e o tipo e a quantidade de materiais que determinam a maior ou menor maciez e a “penteabilidade” do cabelo. O aspecto mais natural ou artificial do penteado também é determinado por esses dois fatores.

Independente da sua apresentação, seja em bastão, creme, pomada, cera, gel, spray ou aerossol; esses produtos são formulados com polímeros de fixação, silicones, conservantes, fragrâncias, ésteres, óleos vegetais ou minerais, álcoois graxos e outros ativos. Contudo, a presença de álcool em algumas formulações auxilia a secagem rápida do produto após a aplicação, mas promove o ressecamento dos fios. Outro desafio é a obtenção de fixação com aspecto natural e que permita a remodelagem, se necessário.

 

 

Já nos reparadores de pontas, por ser uma mistura de fluidos de silicone, a incorporação de fragrâncias e princípios ativos é limitada pela solubilidade destes materiais no mesmo. Portanto, é recomendável adicionar ingredientes cosméticos ao silicone e não o inverso, e que os ingredientes sejam lipossolúveis.

Contudo, além dos produtos para estilização, como os reparadores de pontas, os silicones possibilitam o desenvolvimento de diferentes soluções para shampoos, condicionadores com e sem enxágue, tinturas e produtos para cabelos crespos e cacheados.

Os silicones podem fornecer ampla gama de benefícios, tais como: hidratação, melhora na penteabilidade, controle e redução de volume, brilho, melhora da força e da resistência dos cabelos, controle de frizz, retenção de cachos, além de propriedades sensoriais aprimoradas.

Sem contar que a combinação de silicones e ingredientes naturais, como óleos vegetais ou outros ingredientes naturais juntamente com silicones de volatilidade moderados, são um diferencial em formulações de produtos para cabelos cacheados e crespos, pois promovem melhora nos benefícios sensoriais. Entretanto, é preciso ficar atento para não deixar resíduos ou um sensorial gorduroso e pegajoso.

 

PRODUTOS FINALIZADORES –  COMO USÁ-LOS?

 

Na correria do dia a dia não dá para ficar horas fazendo rolinhos como nossas avós.  O ideal é um penteado lindo, prático e rápido, que não pese, nem dê trabalho ao longo do dia. Por isso, as mulheres aprendem truques para facilitar na hora da prática.

Veja abaixo alguns produtos que são grandes aliados na hora de se produzir e facilitam muito a criação de looks dignos de um salão de beleza.

 

1 –  Spray de Alta Fixação: Deve ser usado no final para garantir a estruturação ao penteado. Para evitar o efeito molhado, o ideal é manter uma distância de 30 cm, para que o jato se abra e distribua melhor o produto.

O mais indicado é aquele que oferece efeito maleável, pois garante não só que os presos, como também os penteados soltos – escova ou babyliss – durem por mais tempo sem aquele aspecto rígido.

 

2 –  Spray de Baixa Fixação:  Esse produto deve ser usado durante a preparação do penteado. Por exemplo, ao fazer um babyliss, borrife o produto em cada mecha para que o efeito seja duradouro e que os fios se alinhem perfeitamente da maneira desejada. Somente depois que o penteado já estiver ponto, use o spray de alta fixação.

 

3 –  Spray Fixador Antifrizz:  Ideal para fixar o penteado e não deixar que o frizz apareça. Deve ser usado de acordo com o tipo de fixação esperada, e o cabelo não deve ser penteado após a aplicação, pois ele perde a sua função e solta, sendo necessário uma nova aplicação.

 

4 –  Spray de Brilho:  Concede um brilho a mais no cabelo finalizado.

 

5 –  Gel: Mais utilizado nos penteados masculinos, o gel também ganhou espaço na bancada feminina com o corte boyish. É perfeito para um penteado mais clássico, bem colado. Para aplica-lo, deve-se usar uma quantidade semelhante ao tamanho de uma ou duas nozes nos fios ainda molhado.

Caso seja “gel modelador para cabelos cacheados”, a técnica para aplicação é outra. Deposite nas mãos uma quantidade equivalente ao tamanho de uma moeda de 50 centavos e amasse os fios ainda úmidos. O resultado é de cachos bem definidos e alinhados durante o dia todo.

 

6 – Mousse: Quando o assunto é volume, a mousse é indispensável. É ideal para madeixas cacheadas e crespas, pois deixa a textura ainda mais definida. Para aplicá-lo nos fios é só encher uma mão com o produto e espalhar da raiz ao comprimento, com os fios ainda molhados. Penteie para garantir uma melhor distribuição. Em seguida, seque os fios com um difusor, para uma pré-estruturada. Depois, basta fazer uma escova modelada ou uma simples seguida de babyliss.

 

7 – Pomada: Confere disciplina e estruturação. Uma pequena quantidade, equivalente ao tamanho de uma moeda de 50 centavos, é capaz de manter os cachos feitos com babyliss soltos, mas ainda assim alinhados, e de domar o frizz. Em cabelos muito curtos, ele imprime um volume duradouro, sem acabar com a maleabilidade, sem um aspecto molhado e pode ser penteado sem desfazer o penteado.

Quem tem os cabelos ondulados pode deixar os fios secarem naturalmente e depois amassá-los com um pouquinho de pomada nas mãos.

 

8 – Sérum: Usar antes ou depois da escova, passando apenas uma gotinha, o que já confere um ótimo resultado. Basta uma gota, mesmo que o cabelo seja comprido.

 

9 – Protetor Térmico: Pode ser considerado um finalizador, já que possui a finalidade de proteger os fios antes de escovar ou passar a chapinha. Indispensável. O cabelo fica perfeito, protegido e a durabilidade do procedimento é maior do que o esperado.

 

10 – Shampoo Seco: Indicado para o cabelo do dia a dia, principalmente para quem tem química no cabelo. Normalmente, a raiz tende a ficar oleosa, enquanto o comprimento permanece seco. O produto dá uma sensação de frescor e deve ser aplicado quando a raiz estiver oleosa. Borrife o produto e esfregue um pouquinho com a toalha para eliminar o aspecto esbranquiçado. O efeito é imediato.

Apostar no uso dos finalizadores vai conferir fios controlados, penteados firmes, sem frizz e muita sofisticação.

Veja também “COMO USAR O PERFUME CORRETAMENTE?”.

Deixe seu comentário, dicas e sugestões. Pesquise em nosso Blog e compartilhe com os amigos. Curta nossa página no Facebook e vejas novidades no nosso canal do YouTube.

Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.