TEXTURA, TIPOS E FORMAS DOS CABELOS

Os brasileiros, devido à miscigenação, possuem diferentes tipos, texturas e formas de cabelos, sendo o Brasil, o país com o maior número de variações capilares. E quando você conhece bem o seu cabelo, é mais fácil saber lidar com ele. Portanto, saiba mais sobre textura, tipo e formas dos cabelos para usar os produtos mais adequados e cuidar dos fios corretamente, mantendo-os com brilho, movimento e maciez. Não Perca!

A textura, o tipo, a forma e composição proteica do cabelo são definidas geneticamente. Os cabelos podem ser finos, com forma lisa ou ondulada, com curvatura ondulada ou crespa, curvatura lisa ou levemente ondulada, o que dependerá da herança genética de cada pessoa.

Porém, existem fatores que podem colaborar para a mudança de sua natureza original. As condições de nutrição influenciam a composição proteica do cabelo, sendo que a má nutrição pode provocar diminuição no diâmetro das fibras, perda de pigmentação, brilho, força, comprimento e número de fios. Então, fique atenta!

 

TEXTURA

 

A textura capilar é o diâmetro de cada fio de cabelo, que pode ser classificado em fino, médio ou grosso. Basicamente, os cabelos mais finos são mais frágeis e susceptíveis a danos e os mais grossos mais fortes e resistentes.

1. Cabelos Normais

É considerado o tipo de cabelo ideal, pois não ressecam com facilidade e nem são oleosos excessivamente. São macios, com brilho e volume adequados. Não exigem lavagem todos os dias, pois o couro cabeludo se mantém limpo por um bom tempo e as glândulas sebáceas produzem gordura na medida certa para a lubrificação dos cabelos.

 

2. Cabelos Secos

Neste tipo de cabelo, a gordura produzida não é suficiente para manter os cabelos hidratados, provocando um aspecto volumoso, espetado, ressecado, sem brilho, frágil e embaraçado. Além do fator genético, hábitos como má alimentação, exposição excessiva ao sem a devida proteção, banhos de mar ou piscina, permanentes, alisamentos e tintura, podem agravar esse quadro. Tais fatores podem colaborar para o desequilíbrio da secreção nas glândulas sebáceas, tornando o couro cabeludo e os fios do cabelo secos. Evitar lavar os cabelos todos os dias, usar produtos específicos e fazer hidratação pelo menos de 15 em 15 dias, pode ajudar na lubrificação dos fios.

 

3. Cabelos Oleosos

Nos cabelos oleosos, as glândulas sebáceas produzem mais gordura do que o necessário, deixando os cabelos sem volume e com aspecto sujo. Tal oleosidade excessiva pode ser em virtude de disfunções do organismo, como glândulas e ovários. Neste caso é preciso ter alguns cuidados, visto que o couro cabeludo sujo impede o funcionamento eficaz das glândulas sebáceas e dos folículos pilosos, tornando-o mais oleoso. Lavar o cabelo diariamente, utilizar produtos específicos, evitar o uso excessivo de condicionadores e cremes sem enxágue, e hidratar o cabelo uma vez ao mês, pode ajudar.

 

4. Cabelos Mistos

Neste tipo de cabelo o couro cabeludo é oleoso e os fios são ressecados. Isso acontece, normalmente, devido ao uso de produtos inadequados como tinturas, alisantes, uso excessivo de secador, exposição ao sol, banhos de mar e piscina. Para esse tipo de cabelo é interessante utilizar produtos específicos, evitar o contato de condicionadores e cremes com o couro cabeludo e fazer hidratação mensalmente.

 

FORMA DOS CABELOS

1. Lisos

Somente 18% da população brasileira nascem com esse tipo de fio. Essa forma de cabelo é mais comum entre asiáticos, europeus, índios, entre outros. É totalmente liso, sem nenhuma ondulação, da raiz às pontas. Tentem a ser mais oleosos e exigem cuidados especiais, pois apresentam menor flexibilidade e maior facilidade a danos.

 

OxyContin maker Purdue Pharma pleads guilty in criminal case alpha tren price home – buy real anabolic steroids online, buy anabolic steroids new zealand – mx media agency

 

 

 

a) Liso fino: fios de cabelo muito lisos, sem volume e escorridos, que não modelam e nem seguram nada, nem um grampo. Tendência para a oleosidade.

b) Liso médio: fios de cabelo lisos, mas com um pouco de volume, sendo que já é possível modelar as pontas e de colocar grampos.

c) Liso grosso: fios de cabelo lisos, mas grossos e com volume. Pode armar com facilidade e são difíceis de modelar.

 

2. Ondulado

O cabelo ondulado geralmente nasce liso na raiz e forma ondulações ao longo dos fios. Forma mechas em padrão de S e é mais suscetível ao frizz.

O cabelo levemente ondulado representa 26% das mulheres brasileiras e possui movimento natural.

 

 

a) Ondulado fino: fios de cabelo ondulados, em forma de S muito suave, fáceis de modelar, quase lisos. Geralmente não tem muito volume.

b) Ondulado médio: fios de cabelo ondulados, formando um S perfeito. Tendem a ter frizz e não são muito fáceis de modelar.

c) Ondulado grosso: fios de cabelo ondulados e volumosos, começando a formar cachos soltos. Além disso, não ficam grudados na raiz e são difíceis de modelar.

 

3. Cacheado

Os cabelos cacheados formam cachos bem definidos ao longo dos fios. Essa forma de cabelo dificilmente é oleosa, pois esse formato impede que a oleosidade produzida na raiz chegue até as pontas. Consequentemente, os cabelos ficam mais secos, frágeis e arrepiados, exigindo maiores cuidados.

Os cabelos ondulados são os mais comuns no Brasil, representando 29% da população.

 

 

a) Cachos soltos: cachos naturais, largos e regulares, bem formados e redondos, geralmente finos.

b) Cachos fechados: cachos estreitos e bem formados, mas mais fechados que os cachos soltos e mais grossos, tendendo a ficar armado.

c) Cachos muito fechados: cachos muito fechados e estreitos, ficando grudados uns nos outros, porém com um padrão definido.

 

4. Crespos

São os cabelos geralmente conhecidos como afro. Os cabelos crespos nascem bem enrolados desde a raiz, sendo mais ressecados e opacos que os demais tipos de cabelo, devido à impossibilidade da oleosidade se distribuir pelos fios. Por isso necessitam de bastante hidratação para que revelem toda a sua beleza e não se quebrem à medida que vão crescendo. Sua principal característica é o volume e tende a arrepiar com maior facilidade em ambientes mais úmidos.

O cabelo afro bem fino e crespo, somente 17 % das mulheres brasileiras têm esse tipo de fio.

 

 

a) Crespo macio: cachos pequenos, definidos e muito fechados, que parecem molas.

b) Crespo seco: cachos muito fechados, em forma de zigue-zague, menos definidos do que o crespo macio.

c) Crespo sem forma: cachos muito fechados, em forma de zigue-zague, mas sem nenhuma definição.

A aparência de cada fio individualmente na variação de liso a crespo:

 

 

CREME RINSE

 

O Creme Rinse neutraliza os efeitos do xampu e ajuda a desembaraçar os cabelos. Portanto, aprenda como fazer Creme Rinse. Confira!

 

FORMULAÇÃO:

  QUANTIDADE  
COMPONENTES FASE (%) 100,00 g 1,00 Kg FUNÇÃO
Água Destilada A qsp 100,00 qsp 100,00 qsp 1,00 Veículo.
EDTA Dissódico A 0,10 0,10 g 1,00 g Quelante.
Ácido Cítrico A 0,10 0,10 g 1,00 g Acidificante.
Cloreto de Cetrimônio A 2,00 2,00 g 20,00 g Agente antiestético, antisséptico, conservante.
Álcool Cetearílico B 3,50 3,50 g 35,00 g Emoliente, emulsificante, espessante, estabilizante.
Essência C 0,40 0,40 g 4,00 g Perfume.
Koralone LA C 0,05 0,05 g 0,50 g Conservante.

MODO DE PREPARO:

Em um recipiente adequado dissolver em água destilada previamente aquecida a 80-85 °C, os outros componentes da FASE A, com agitação. Homogeneizar.

Com a FASE A na temperatura adequada, aquecer a FASE B a 75-80 °C, em um recipiente separado, e vertê-lo na FASE A. Manter a agitação e temperatura por 15 minutos.

Resfriar com agitação moderada. Abaixo de 35ºC, adicionar a FASE C na mistura e homogeneizar bem. Completar para 100% com água deionizada a temperatura ambiente. Homogeneizar.

pH 4,0. Caso necessário, ajustar o pH com ácido cítrico dissolvido em água, em temperatura ambiente, misturar durante 10 minutos. Adicionar aos poucos.  Esperar o total resfriamento e embalar.

 

MODO DE USAR:

Após lavar os cabelos com xampu, aplicar o Creme Rinse.  Enxaguar bem.

Veja também “TIPOS DE BATOM E AS TENDÊNCIAS EM 2018”.

Deixe seu comentário, dicas e sugestões. Pesquise em nosso Blog e compartilhe com os amigos. Curta nossa página no Facebook e vejas novidades no nosso canal do YouTube.

Comments

    1. Post
      Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.