A ESSÊNCIA DAS FRAGRÂNCIAS

Você sabia que a fragrância pode ser o fator determinante quando você compra um produto cosmético? O olfato tem conexão direta com o processamento de emoções e o armazenamento de memórias, dessa forma, uma fragrância pode fazer você torcer o nariz ou trazer-lhe lembranças de ocasiões especiais e sentimentos calorosos. Por isso, conheça os princípios básicos das fragrâncias e como esses compostos são aplicados nos produtos para fisgar os clientes pelo nariz. Confira!

Quantas vezes você já abriu e cheirou um produto antes de fazer a sua escolha? Não é pecado admitir! A vontade de sentir o perfume é inevitável, não é mesmo?

O olfato é o terceiro sentido que mais influencia as pessoas na hora de fazerem uma compra, depois da visão e audição. Isso acontece porque o olfato é um dos sentidos que mais produz efeitos psicológicos no nosso organismo. Ele pode nos remeter a uma lembrança relacionada com certa fragrância que há muito tempo não era sentida.

A ativação da psique humana por meio dessas substâncias eleva os perfumes a um nível científico em que normalmente não são caracterizados. Ou seja, uma fragrância não é apenas aquele odor agradável – ou não – que sentimos, mas, sim, uma mistura complexa de componentes naturais e sintéticos que podem provocar uma reação psicológica.

Portanto, continue lendo e desvende a química das fragrâncias!

 

COMO SÃO CRIADAS AS FRAGRÂNCIAS?

 

Antes de tudo, precisamos entender o que seria uma fragrância. Bem, em uma definição simples, fragrâncias são compostos adicionados aos produtos de cuidado pessoal para melhorar seu odor ou para criar uma certa impressão estética no usuário.

São criadas por empresas especializadas conhecidas como “casa de fragrâncias”, formada por perfumistas, químicos, avaliadores, pessoal de marketing e outros profissionais treinados. Em um processo para desenvolver novas fragrâncias, os fabricantes juntamente com os fornecedores de fragrâncias podem trabalhar pró-ativamente para desenvolver aromas com base nos conhecimentos das tendências do mercado ou seguindo orientações elaboradas pela empresa cliente.

Os atributos fundamentais desejados pelo cliente podem ser resumidos num documento conhecido com brief de fragrância. O brief determina o objetivo do projeto e as limitações de custo. Também serve para descrever o tipo de produto no qual a fragrância será usada e quais os tipos de teste deverão ser aplicados para validar a aceitação da fragrância.

 

 

Depois que os parâmetros de criação e as diretrizes são estabelecidas, o perfumista dá início ao seu trabalho. Partindo de anos de experiência e treinamento, os perfumistas desenvolvem a fragrância a partir de uma lista aparentemente infinita de matérias-primas.

A estrutura de uma fragrância assemelha-se a uma pirâmide. Como a extremidade de cima da pirâmide, as notas superiores da fragrância são a menor parte. Denominada de Notas de Cabeça, as notas superiores perfazem de 15 a 25% da fragrância e são essas notas que sentimos quando abrimos um frasco de perfume ou aplicamos um produto sobre a pele. Normalmente são mais voláteis e com expressivo poder de irradiação.

As notas que forma o meio da pirâmide, denominadas de Notas de Corpo, são cerca de 30 a40% do total da fragrância e tornam-se perceptíveis assim que as notas de topo se desvanecem.  São o núcleo da fragrância e são tão importantes que sem elas, os perfumes não teriam uma personalidade definida.

Caracterizam, em todos os sentidos, a identidade de uma fragrância, sendo responsável pela continuidade e a harmonia com que esta deve apresentar, quando as notas de cabeça evaporam. Além disso, pode-se dizer também que as notas de corpo formam a ponte de harmonia e ligação entre as notas de cabeça e notas de fundo.

A base da fragrância é formada por ingredientes conhecidos como Notas de Fundo, e representam cerca de 40 a55% da fragrância. Essas notas tendem a ser duradouras e menos voláteis, permanecendo sobre a pele ou outra superfície após várias horas de sua aplicação, constituindo o estágio final da fragrância. Estas notas vão aparece antes de secar e são cuidadosamente escolhidas pelo perfumista para compor a fixação de acordo com o tipo ou família da fragrância a ser criada.

O tempo necessário para o desenvolvimento da fragrância varia, dependendo do projeto. Teoricamente é preciso pelo menos um ou dois meses para o desenvolvimento, seguidos por outras quatro a doze semanas para os testes de estabilidade. Depois que os perfumistas estiverem convencidos que as fragrâncias atendem aos critérios de desenvolvimento estabelecidos, as amostras são enviadas para o cliente para avaliação.

 

A ESSÊNCIA DAS FRAGRÂNCIAS

 

Para criar a pirâmide olfativa de uma fragrância, os perfumistas usam uma variedade de óleos essenciais que podem ser naturais, extraídos de fontes vegetais, como flores, ervas, especiarias, musgos, raízes e folhas ou sintéticos.

As fragrâncias são classificadas em famílias olfativas, conforme a composição de suas notas predominantes. Algumas das notas mais comuns utilizadas são:

Cítrica –  Essas notas derivam do limão, tangerina, lima e laranja, sendo consideradas mais leves e refrescantes. São muito voláteis, mas não muito duradouras porque se disseminam rapidamente.

Frutosas – Essas notas são baseadas em aromas de alimentos. São consideradas frescas, naturais, limpas e rascantes. As notas comuns englobam pêssego, morango, maçã e coco. Tendem a ser fortes e difusas, sendo boas para encobrir o forte odor da base.

Herbáceas – São notas rascantes, folheares, verdes ou de ervas. São frescas e com aroma natural e, normalmente, são difusas, o que eu lhe permite ser boas notas de topo. As fontes das notas herbáceas são as gramíneas, os pinus, basilicão, rosmaninho e sálvia.

Samambaia – Trata-se de uma nota tradicionalmente encontradas nas colônias masculinas. É composta por diversas notas de cítricos, frutas, verdes, ervas, gerânio e lavanda. São límpidas e rascantes, muitas vezes com uma característica saponácea, podendo remeter a ar fresco, ar livre e ou oceano.

Floral – As notas florais são os mais variados dos ingredientes das fragrâncias e formam a categoria mais popular das fragrâncias femininas. São límpidas, suaves e frescas. Existem diversos subtipos. Aldeídos florais são mais poderosos e sozinhos têm odor gorduroso, mas em pequenas quantidades podem tornar-se misturas mais difusíveis e brilhantes. Notas florais verdes possuem tons de grama, cortes de folhas frescas adicionadas e também podem ser descritas como semelhantes a “madeiras” ou vegetais. Florais frutosos, possuem notas frutosas adicionadas como destaques. São aromas brilhantes, difusíveis, voláteis e naturais.

Oriental – As notas orientais têm aroma completamente diferentes e são esporadicamente descritos como ingredientes originários do Extremo Oriente. Entre os exemplos temos o âmbar, sândalo, incenso, mirra, baunilha e bálsamo de cedro. Esses aromas duradouros são usados em pequenas quantidades por serem muito pesados e doces, e porque sua coloração escura concentrada tende a contaminar os produtos. Uma classe de ingredientes é a florientais – notas florais mescladas com um destaque asiático. São populares em perfumes femininos, mas, muitas vezes, são usadas para produtos de cuidado pessoal.

Chipre – Provém da combinação do fresco cítrico, flores, juntamente com um fundo quente de musgo de carvalho e âmbar.

 

COMO ESCOLHER A FRAGRÂNCIA CERTA?

 

Como vimos, a fragrância é um componente importante das formulações por causa do efeito psicológico que causa no consumidor e, com frequência, determina o sucesso ou o fracasso de um novo produto.

Antes de lançar um novo produto no mercado, as empresas do setor cosmético procuram estudar as expectativas do consumidor ao novo produto para encontrar a fragrância mais adequada. Quanto mais agradável for a imagem ou a sensação que evoque a fragrância, maior será a probabilidade de o consumidor adquirir o produto.

Mas existe alguns conceitos básicos que são levados em consideração na hora de desenvolver uma fragrância, por exemplo:

Cremes Faciais – O perfume deve ser alinhado a textura do produto: toque sedoso pede um perfume cosmético, seja ele floral, musk ou polvoroso, mas jamais deve ter um perfume pungente ou irritante, por exemplo, com notas de pinho.

Shampoos e Condicionadores – O perfume deve ser explosivo durante o uso e provocar a “perfumação” do ambiente. Precisa ter notas de saída potentes, durar no cabelo seco, estar adequado ao conceito do produto e ser agradável.

Desodorantes – O perfume deve atuar como coadjuvante da formulação, seja ela antiperspirante ou não. Outros atributos chave da categoria são: frescor, impressão de secagem rápida e perfume suave e não irritante.

Veja também “PRINCIPAIS TENDÊNCIAS EM MAQUIAGEM”.

Deixe seu comentário, dicas e sugestões. Pesquise em nosso Blog e compartilhe com os amigos. Curta nossa página no Facebook e vejas novidades no nosso canal do YouTube.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.